quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Dilma participou de resistência contra ditadura e foi ministra: relembre a trajetória da presidente deposta

Impeachment da primeira presidente mulher do Brasil foi consolidado nesta quarta-feiraNascimentoDilma Vana Rousseff nasce em Belo Horizonte, no dia 14 de 
dezembro de 1947. É filha do advogado búlgaro Pétar Russév e da dona de casa 
brasileira Dilma Jane Silva

A presidente Dilma Rousseff foi deposta nesta quarta-feira (31). A seguir, você relembra a trajetória pessoal e política da ex-ministra e ex-guerrilheira até o dia de seu impeachment
Dilma Vana Rousseff nasce em Belo Horizonte, no dia 14 de dezembro de 1947. É filha do advogado búlgaro Pétar Russév e da dona de casa brasileira Dilma Jane SilvaInício da militânciaAos 16 anos, então aluna do Colégio Estadual Central, 
começa a militar no movimento estudantil, como simpatizante do movimento de 
esquerda Polop (Política Operária). Em 1º abril, militares derrubam o presidente 
João Goulart e assumem o poder. É o início da ditaduraInício da militância
Aos 16 anos, então aluna do Colégio Estadual Central, começa a militar no movimento estudantil, como simpatizante do movimento de esquerda Polop (Política Operária). Em 1º abril, militares derrubam o presidente João Goulart e assumem o poder. É o início da ditaduraLuta contra a ditaduraEm 1967, entra para a faculdade de Economia da UFMG e se casa com Cláudio Galeno 
Linhares, também militante da Polop. Na ocasião, o movimento se divide entre os 
que defendem a luta armada e os que defendem a luta por meio pacífico. Dilma 
segue os partidários da luta armada e passa a atuar na organização Colina 
(Comando de Libertação Nacional)Luta contra a ditadura
Em 1967, entra para a faculdade de Economia da UFMG e se casa com Cláudio Galeno Linhares, também militante da Polop. Na ocasião, o movimento se divide entre os que defendem a luta armada e os que defendem a luta por meio pacífico. Dilma segue os partidários da luta armada e passa a atuar na organização Colina (Comando de Libertação Nacional)
Prisão e tortura
Em 1969, após ter o local onde morava com o marido, em Belo Horizonte, cercado pela polícia, Dilma escapa e entra para a clandestinidade. Passa a usar diversos codinomes: Wanda, Luiza e Estela foram alguns deles. A vida escondida a mantém longe de Linhares e o casamento termina. No Rio de Janeiro, Dilma casa-se com Carlos Franklin Paixão de Araújo, quem tem sua única filha, Paula Rousseff Araújo. Em 16 de janeiro de 1970, Dilma é presa em São Paulo. Sofre tortura na sede da Oban (Operação Bandeirantes) e é enviada ao Dops (Departamento de Ordem Política e Social). É condenada a seis anos e um mês de reclusão. Em 1972, consegue redução de pena e deixa a cadeia
Fundação do PDT
Em 1981, ajuda a fundar o PDT e passa a assessorar a bancada do partido na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Em 1986, Dilma assume a secretaria da Fazenda da cidade de Porto Alegre, após a eleição do colega de partido Após Alceu Collares (PDT), primeiro prefeito a chegar ao cargo pelo voto direto desde o golpe militar de 1964. Fica na secretaria até 1988. Em 1993, com Colheres governador do Rio Grande do Sul, Dilma é chamada para assumir a secretaria de Energia, Minas e Comunicação do Estado. Deixa o cargo em 1994, mas retorna em 1999, com a eleição de Olívio Dutra (PT)
Fundação do PDT
Em 1981, ajuda a fundar o PDT e passa a assessorar a bancada do partido na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Em 1986, Dilma assume a secretaria da Fazenda da cidade de Porto Alegre, após a eleição do colega de partido Após Alceu Collares (PDT), primeiro prefeito a chegar ao cargo pelo voto direto desde o golpe militar de 1964. Fica na secretaria até 1988. Em 1993, com Colheres governador do Rio Grande do Sul, Dilma é chamada para assumir a secretaria de Energia, Minas e Comunicação do Estado. Deixa o cargo em 1994, mas retorna em 1999, com a eleição de Olívio Dutra (PT)
Ingresso no PT e ministra
Em 2001, após divergências entre o PDT e o PT, Dilma decide se desfiliar do partido que ajudou a criar e entra para o PT. No ano seguinte, em 2002, ao lado do físico Luiz Pinguelli Rosa, ajuda a elaborar o plano de política energética de Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2003, com Lula eleito, Dilma é chamada para chefiar o Ministério de Minas e Energia
AnteriorMinistra da Casa CivilO escândalo do Mensalão, em 2005, derruba José Dirceu, então ministro-chefe da 
Casa Civil. Dilma assume o cargo. Após a reeleição de Lula, a ministra comanda a 
elaboração e execução do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), principal 
bandeira de investimentos da gestão petistaPróxima
Ministra da Casa Civil
O escândalo do Mensalão, em 2005, derruba José Dirceu, então ministro-chefe da Casa Civil. Dilma assume o cargo. Após a reeleição de Lula, a ministra comanda a elaboração e execução do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), principal bandeira de investimentos da gestão petistaPresidenteEm 2009, já tida como o nome mais provável a suceder Lula, Dilma é diagnosticada 
com câncer no sistema linfático. Após, cinco meses de tratamento, recebe alta. 
No ano seguinte, candidata-se à Presidência e vence José Serra (PSDB) no 
segundo-turnoPresidente
Em 2009, já tida como o nome mais provável a suceder Lula, Dilma é diagnosticada com câncer no sistema linfático. Após, cinco meses de tratamento, recebe alta. No ano seguinte, candidata-se à Presidência e vence José Serra (PSDB) no segundo-turno

Reeleição e queda
Em 2014, reelege-se após derrotar por uma estreita margem o Aécio Neves (PSDB). Em dezembro do ano seguinte, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), desafeto de Dilma, aceita pedido de impeachment contra ela. Em agosto de 2016, é deposta após o Senado considerar crimes de responsabilidade as manobras fiscais e a abertura de crédito suplementar realizadas no ano anterior

Foto: BBC Brasil
fonte:G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário