quarta-feira, 29 de junho de 2016

Polícia já sabe quem matou dono de empresa de vigilância no RN

A Polícia Civil de Caraúbas já sabe quem são os dois homens que mataram a tiros o dono de uma empresa de vigilância da cidade na noite desta segunda-feira (27). Outras quatro pessoas ficaram feridas no ataque, entre elas dois adolescentes de 16 anos que trabalhavam para o empresário. Baleado na cabeça, um deles está entubado e com ventilação mecânica. “Os assassinos são Gustavo da Silva Nogueira, também conhecido como ’Nego Velho’, e Erico Soares Lopes, o ‘Leco’, revelou o delegado Erick Gomes.


Francisco Trajano de Souza, de 45 anos, estava na calçada de casa, onde também funciona o escritório da Vigilância Puma, quando dois homens em uma motocicleta pararam os veículos na esquina e caminharam até a frente da residência. Ao se aproximarem, os dois abriram fogo.

Ainda de acordo com Erick Gomes, os dois suspeitos são considerados foragidos do sistema prisional do estado e respondem a vários crimes de homicídio, assaltos e tráfico de drogas na região. Gustavo fugiu da Cadeia Pública de Caraúbas no dia 5 de março deste ano juntamente com outros 10 detentos. Os presos usaram lençóis para escalar o muro da unidade. Já o Erico, ainda segundo o delegado, foi beneficiado com a progressão de pena, passando do regime fechado para o semiaberto. “Em abril, no entanto, ele deixou de se apresentar para dormir na cadeia e também virou fugitivo”, explicou.

Além de Francisco, alvo do ataque, e dos dois adolescentes que trabalhavam para ele, ainda foram atingidos pelos disparos um homem e sua filha, que são vizinhos do empresário e também estavam na calçada.
Após o ataque, vítimas dos criminosos foram socorridos aos hospital de Caraúbas (Foto: Gidel Morais/Icém Caraúbas)

As vítimas foram socorridas para o hospital da cidade, mas Francisco não resistiu aos ferimentos. Os dois adolescentes foram transferidos para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. Um deles está entubado e com ventilação mecânica em razão de um tiro que atingiu a cabeça dele. O outro, permanece em repouso e não corre risco de morte. Já os vizinhos do empresário, um cantor da cidade e a filha, sofreram ferimentos leves e já foram liberados.

Ódio de vigilantes

Em contato com o G1, o delegado Erick Gomes disse que Francisco vinha sofrendo ameaças de bandidos e que, na semana passada, havia prestado queixa. “Os criminosos de Caraúbas têm ódio de vigilantes". Isso porque, segundo Erick Gomes, "os vigilantes ajudam o trabalho da polícia”. Nos últimos anos, ainda de acordo com o delegado, sete vigilantes da cidade já sofreram atentados. Seis foram mortos. O último caso, antes do ataque desta segunda, aconteceu em dezembro do ano passado. Na ocasião, foi assassinado o gerente da própria Vigilância Puma, Antônio Carlos Lacerda, de 33 anos. Ele foi atingido por tiros de pistola 9 milímetros (de uso restrito do Exército brasileiro) e espingarda calibre 12.

*G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário