sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Mãe de 22 anos morre de câncer de colo de útero por falta de autorização para exame

Laboratórios afirmavam que Jade Pateman era muito nova para realizar o exameUma jovem mãe de 22 anos morreu após ter sido diagnosticada com câncer de colo de útero terminal. Por causa da pouca idade, ela não foi autorizada por laboratórios médicos a realizar o exame periódico 'papanicolau' — que poderia ter detectado a doença previamente, aumentando as chances de ela sobreviver. As informações são do portal de notícias britânico Daily MailUma jovem mãe de 22 anos morreu após ter sido diagnosticada com câncer de colo de útero terminal. Por causa da pouca idade, ela não foi autorizada por laboratórios médicos a realizar o exame periódico 'papanicolau' — que poderia ter detectado a doença previamente, aumentando as chances de ela sobreviver. As informações são do portal de notícias britânico Daily Mail


Jade Pateman, de County Durham, na Inglaterra, tinha um filho de dois anos de idade chamado Oscar. Ela desenvolveu câncer de colo de útero no fim de 2014, mas a doença só foi confirmada pelos médicos em maio de 2015. Quando a notícia de que o câncer era terminal lhe foi dada, a jovem descobriu que viveria no máximo por mais dois anos   

Contudo, a doença progrediu mais rápido do que se era esperado, e Jade faleceu na última quinta-feira (11), em casa, rodeada de familiares e amigos.  Antes de morrer, a jovem lançou uma petição online para incentivar outras garotas a realizarem o 'papa nicolau', mesmo com a pouca idade. 

O exame não tem como função diagnosticar o câncer, no entanto, ele identifica anormalidades que têm potencial para se tornarem um câncer futuramente. À medida em que a doença se agravava, Jade sempre dizia que se tivesse feito o exame antes, teria chances de sobreviver. 
— Eu acredito que se a possibilidade de câncer tivesse sido descoberta antes, quando eu tinha uns 20 anos de idade, as células cancerosas poderiam ter sido destruídas e eu teria chances de me curar 

O tratamento foi à base de antibióticos, e quando voltou ao laboratório para realizar novos exames, foi encaminhada a uma clínica de colonoscopia. Os testes teriam revelado um tumor de seis centímetros no colo de seu útero, e, para piorar, os nódulos já tinham se espalhado para seu estômago, peitoral e pescoço. 

Por causa de seu filho, Jade decidiu tentar a quimioterapia, mesmo sabendo que as chances de cura eram pífias devido à gravidade da doença; o tratamento terminou pouco antes do Natal. Contudo, há três semanas, ela foi informada de que o câncer havia se espalhado para o fígado, e que nada mais poderia ser feito

Com a notícia da piora da condição de saúde de Jade, parentes e amigos passaram a realizar seus últimos desejos. Eles organizaram uma cerimônia de união entre ela e o namorado Simon — com quem vivia até descobrir a doença. Em seus últimos dias, a jovem voltou para a casa de sua família para receber cuidados constantementeSua mãe, Yvonne Claude, 49 anos, disse que no dia da festa, a filha teria afirmado estar muito animada, mas que, no entanto, "seu corpo não conseguia demonstrar esse sentimento". 

— Foi extremamente triste ouvir isso. Ela viu todo mundo naquele dia, inclusive seu pai, tias, seu namorado e o filho, Oscar. Foi como uma linda despedida. Eu acho que ela não estava preparada para partir... Creio que seu corpo desistiu, mas sua mente, não


Foto: Reprodução/DailyMail
fonte:R7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário